Antropologia como um instrumento de pesquisa visual

Descrição do programa

O curso de Antropologia da Imagem, contará com uma parte teórica e um período de prática, onde o aluno fará uma exploração visual no entorno do Santuário da Familia Walker, em Piraquara, Paraná. Após a prática, os alunos se encontram novamente para expor e discutir os trabalhos apresentados. Exibição de filmes, discussões e reflexões acerca do papel da imagem na pesquisa antropológica; elaboração de um projeto imagético antropológico, seja utlizando a fotografia ou a imagem em movimento; apresentação do resultado.

Objetivos do curso:

Desenvolver uma análise inovadora a partir das imagens incorporando-se os gestos, olhares, posturas e movimentos a pesquisa visual ampliando-se a percepção racional e sensível.

O ambiente da prática, no Santuário da Família Walker, propiciará a imersão num universo de possibilidades antropológicas e visuais para o desenvolvimento do projeto de pesquisa imagética.

Quem fará o curso?

Joseane Zanchi Daher, Me.

Fotógrafa graduada em Processamento de Dados e mestre em Antropologia Social pela UFPR e co-orientação em Antropologia Visual na USP. Foi assistente do fotógrafo Michel Tcherevkoff, de efeitos especiais, fotojornalista para a Associated Press, ONU e Museu Americano de História Natural, todos nos EUA. Foi repórter fotográfica do jornal Gazeta do Povo, participou de expedições fotográficas no Acre e no Mato Grosso em aldeias indígenas e colaborou em inúmeros livros e publicações, além de prêmios recebidos. Algumas de suas fotografias fazem parte da coleção de Joaquim Paiva, e encontram-se nos arquivos de imagens da ONU, Unicef, Museu Americano de História Natural de New York e Museu de História Natural de Helsinki, Finlândia. Em 2009, idealizou e coordena o curso de Pós-Graduação em Fotografia e Imagem em Movimento, em 2016, Cinema: Projetos, Processos e Reflexões, e em 2017, Economia, Negócios e Produtos Criativos, todos na Universidade Positivo. Realiza vistorias técnicas fotográficas para laudos cautelares de vizinhos para grandes empresas de engenharia no país. Desenvolve projetos autorais fotográficos e os tem expandido para o design de produtos e outras linguagens.

 

 

 

Estrutura curricular

  • O diálogo entre a fotografia, o audiovisual e a pesquisa metodológica; – 3H
  • A magia da imagem; – 3H
  • Repensando a imagem através do espaço, memória, corpo, religiosidade, experiência e perfomance; -3H
  • Leituras e filmes para discussões e reflexões; -3H
  • Projeto visual – Santuário da Familia Walker/Piraquara-PR;- 26h
  • Encontro final/apresentação e discussão dos resultados; – 3H
  • TOTAL: 41Hs

Sugestão de leituras:

Barbosa, Andrea e Cunha, Edgar Teodoro, 2006, Antropologia e Imagem, Jorge Zahar Editor, RJ; Andrade, Rosane, 2002, Fotografia e Antropologia- olhares for a-dentro, Editora Estacão Liberdade SP e EDUC, PUC/SP e Barbosa,Andrea / Teodoro,Edgar / Satiko,Rose, A Experiência Da Imagem Na Etnografia, 2016, Terceiro Nome Editora.

O Walker Family Nature Sanctuary (Santuário da Natureza Família Walker) está localizado em uma propriedade chamada Salto e Melança. Hoje, esta região ainda é (depois de mais de 300 anos) a principal fonte de água potável para Curitiba, PR, Brasil e seus municípios vizinhos.  É um tesouro planetário localizado nos 7% restantes da Floresta Tropical Costeira Atlântica (Mata Atlântica) do Brasil.

Gary Walker, um americano que mora no Brasil a 32 anos, adquiriu as terras que hoje formam essa área de proteção na década de 90 com o intuito de protejer a área. Seguem algumas fotos: